sábado, 8 de Setembro de 2012

Nova Política Agrícola Comum ameaça culturas do tomate e arroz no Ribatejo

Publicado por João BaptistaEconomia, em destaque, twitterDomingo,
Setembro 2nd, 2012

A proposta da nova Política Agrícola Comum, tal como está, vai matar
as culturas do tomate e do arroz. Estas foram das principais
preocupações levantadas pelos empresários agrícolas ribatejanos nos
encontros que mantiveram com os deputados e o presidente da Federação
Distrital do PS.
Entre as preocupações transmitidas pelos empresários agrícolas, o
deputado António Serrano destacou a questão da Política Agrícola Comum
que está em discussão e que ameaça algumas das mais importantes
produções agro-industriais do nosso distrito. "Se não forem alteradas
as propostas que estão em cima da mesa, a cultura do tomate no
Ribatejo esta em causa", disse António Serrano. "Somos o país mais
competitivo da Europa e o 7º produtor mundial, somos a par da
Califórnia a região que produz tomate de melhor qualidade", destacou o
deputado do distrito. Salientou que "se não for alterada a proposta
que a Comissão Europeia apresenta e e aquilo que tem sido relatado nos
relatórios do Parlamento Europeu, então não será possível manter uma
atividade como a produção de tomate no Ribatejo que tem hoje milhares
de hectares de área em 11 concelhos".
No Ribatejo produz-se cerca de 80% do tomate nacional e grande parte
destina-se à transformação industrial. A indústria coloca no
estrangeiro mais de 90% da sua produção de concentrado e derivados,
faturando mais de 150 milhões de euros por ano.

http://www.oribatejo.pt/2012/09/nova-politica-agricola-comum-ameaca-culturas-do-tomate-e-arroz-no-ribatejo/

Sem comentários:

Enviar um comentário