domingo, 12 de maio de 2013

CARTAXO – I Jornadas de Vinho Biológico

O Cartaxo recebeu no dia 29 de abril as I Jornadas do Vinho Biológico,
integradas na Festa do Vinho 2013, numa organização conjunta da
Associação Portuguesa de Horticultura (APH), do Colégio de Engenharia
Agronómica da Ordem dos Engenheiros (OE) e da Câmara Municipal do
Cartaxo, com a colaboração do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV).

A recente legislação sobre a produção de vinho biológico esteve no
centro desta iniciativa, uma vez que os agentes e entidades do setor
acreditam que está aberto o caminho para um maior desenvolvimento e
incremento no mercado dos vinhos produzidos segundo os métodos
biológicos. Pedro Gil, vereador da Câmara Municipal do Cartaxo, deu as
boas-vindas aos oradores e participantes neste encontro, afirmando
que, tratando-se de "uma temática tão importante, que pode vir a ser
muito mais explorada pelos vitivinicultores do nosso país", é
fundamental refletir sobre os novos desafios e partilhar experiências
sobre o que tem vindo a ser feito nesta área. Na sessão de abertura,
Pedro Castro Rego, na qualidade de representante do Colégio de
Engenharia Agronómica da OE, defendeu a necessidade de se fazer uma
reflexão o mais abrangente possível sobre o projeto do vinho
biológico. "Já havia uma experiência da uva em produção biológica, mas
neste momento é altura para pensarmos em conjunto se o projeto atual é
o que nos interessa para o futuro", referiu, acrescentando que "vai
ser um projeto longo no tempo, por isso seria importante que ele
crescesse o mais direito possível". O diretor-geral de Agricultura e
Desenvolvimento Rural, Pedro Teixeira, presidiu à sessão de
encerramento do encontro e considerou que, ainda que a produção
biológica seja pequena, ela é "muito dinâmica", sendo "sinónimo de
segurança, sustentabilidade, e rastreabilidade". Pedro Teixeira
identificou como principais desafios à produção de vinho biológico
aumentar a concentração da oferta, criar mais escala e aumentar o
número de produtores. "Os custos elevados ou o nível de qualificação
ainda insuficiente podem representar limitações, mas existe um avanço
à partida, porque a produção está organizada, os circuitos de
exportação já existem, há experiência e prémios já ganhos", constatou,
afirmando que "a Direção Geral está empenhada na credibilização do
regime de produção biológica, reforçando o seu reconhecimento e
promoção no mercado". Entidades e agentes do setor acreditam que há
condições para o aumento da produção de vinho biológico em Portugal.
As Jornadas contemplaram várias comunicações, entre as quais a
apresentação de dois casos práticos - um trazido pela empresa Fonseca
Guimarães, Vinhos S.A., que tem desenvolvido um trabalho de mais de 20
anos na produção de vinhos em modo biológico, na região demarcada do
Douro; e um outro da Sociedade Agrícola do Vale Godinho, na região
Tejo, que expôs as principais dificuldades de comercialização e as
exigências técnicas relacionadas com a produção de vinhos biológicos.
Cristina Hagatong, da Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento
Rural, e Anabela Alves, do IVV, esclareceram sobre o enquadramento
regulamentar da vinificação biológica, que surge 20 anos depois da
legislação da produção biológica, bem como as regras obrigatórias
aplicáveis à marca e rotulagem. João Vaz-Freire, da Certis - Controlo
e Certificação, fez uma abordagem dos organismos de certificação e
controlo, de como funcionam e das ferramentas que têm ao seu dispor,
tendo reconhecido a independência, imparcialidade, eficácia e
competência como os quatro principais princípios do trabalho de
certificação de um produto. A partir da década de 90, a produção
biológica passou a ter um peso cada vez mais significativo na economia
portuguesa. Em 1994, havia 7 mil hectares de área cultivada sob os
métodos biológicos e 234 produtores. Em 2011, a área cultivada passou
para os 219 mil hectares e o número de produtores atingiu os 3500. As
I Jornadas do Vinho Biológico envolveram ainda, no período da tarde,
uma visita ao Museu Rural e do Vinho do Concelho do Cartaxo e provas
comentadas de vinhos biológicos e de vinhos candidatos à mesma
designação.

2013-05-06 14:30:59

http://www.radiohertz.pt/?pagina=noticias&id=11972

Sem comentários:

Publicar um comentário