sábado, 16 de junho de 2012

"App" portuguesa ajuda norte-americanos a escolher vinhos

Lusa
16 Jun, 2012, 11:09

Hugo Bernardo, jovem engenheiro informático português em Sillicon
Valley, Estados Unidos, juntou as suas duas paixões - enologia e
tecnologias - para criar uma aplicação para dispositivos móveis
("app") que ajuda os norte-americanos a escolher vinhos.
Com lançamento previsto para as próximas semanas em São Francisco,
apenas à espera do "ok" da Apple Store, a "app" gratuita EasyVino vai
recomendar ao consumidor um vinho da sua preferência que exista no
restaurante ou loja em que se encontra, com base no seu histórico de
provas.

"A quantidade diferente de marcas nos restaurantes norte-americanos
faz com que seja muito difícil as pessoas saberem que vinhos
escolher", disse à Lusa Hugo Bernardo.


Ao contrário de Portugal, onde num restaurante ou lojas de vinho as
variedades de vinho são quase todas portuguesas e até familiares dos
consumidores mais atentos, nos Estados Unidos é habitual cada
restaurante ter uma carta diferente, com vinhos norte-americanos,
europeus, sul-americanos e de outras paragens.

A ideia da "app" EasyVino, a segunda desenvolvida por Bernardo depois
de uma primeira de fotografias género Instagram, surgiu de um amigo
que tinha um gosto específico de vinhos que não conseguia descrever
aos empregados de mesa.

Avaliando através da "app" os vinhos que vão bebendo, os utilizadores
vão criando um "perfil de paladar" e a partir deste são feitas futuras
recomendações.

"O incentivo para o utilizador dizer se gostou ou não é que as
recomendações vão ser mais adequadas no futuro, há uma vantagem",
afirma Bernardo.

O modelo de negócio passa por cobrar uma percentagem sobre encomendas
de vinho pela internet.

"Vamos conhecer o paladar dessas pessoas melhor até do que eles
próprios, conseguimos ir ao mercado negociar melhor para fazer ofertas
direcionadas ao que as pessoas gostam", afirma o engenheiro
informático português.

Após o lançamento, o grande desafio será aumentar a cobertura,
incluindo mais cartas de vinho e mais regiões do país.

Para já, apenas serão cobertos espaços comerciais no centro de São
Francisco e Palo Alto, em Sillicon Valley, num total de 150
restaurantes.

O objetivo é ir alargando nos próximos meses até "500 a 600"
restaurantes, incluir lojas de vinho e supermercados em São Francisco.

Depois do grande pólo tecnológico da Costa Oeste dos Estados Unidos,
deverão seguir-se as cidades de Los Angeles, Nova Iorque, Chicago,
Miami e Boston.

No futuro, Bernardo pretende incluir países como Brasil, China ou
Alemanha, "com pouca produção doméstica, mas que têm uma cultura de
consumo" e dimensão.

O desenvolvimento da aplicação, financiada pelo jovem empreendedor,
foi feita por apenas três pessoas a tempo inteiro, duas delas em
Portugal, uma equipa que deverá ser alargada proximamente com um
comercial para os contactos com o retalho.

Depois de feito o lançamento com sucesso, Bernardo prevê procurar
financiadores para a expansão da empresa.

Esta é a quarta empresa que Hugo Bernardo lança desde que acabou o
curso superior em 2000, após uma primeira de software para telemóveis,
outra de "blogs" e a mais recente "app" Piictu, uma rede social
centrada na partilha de fotografias.

Com EasyVino, Bernardo junta as tecnologias à paixão dos vinhos, a que
está ligado como gestor da empresa que explora o vinho Quinta de
Tormes para a Fundação Eça de Queirós.

"Não faço ideia do que o futuro dirá, mas gosto de trazer produtos
para o mercado", afirma o jovem português.

http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=562835&tm=7&layout=121&visual=49

Sem comentários:

Publicar um comentário