segunda-feira, 11 de junho de 2012

Factura do supermercado subiu mais de 5% no 1º trimestre do ano

Por Jornal i, publicado em 10 Jun 2012 - 16:59 | Actualizado há 1 dia 26 minutos
Share on printImprimir Share on tweetEnviar

Os portugueses gastaram mais de 5,5% nas compras de bens alimentares
só nos três primeiros meses do ano, em resultado das alterações
registadas na tabela do IVA e dos aumentos dos preços. A conclusão é
de um estudo realizado pela Kantar Worldpanel, revela o "Público".

De acordo com o mesmo estudo, a factura do supermercado cresceu em
média 5,8% em relação a igual período do ano passado e o volume de
compras diminuiu 0,4%.

É de referir que, em Janeiro, a maioria dos produtos alimentares
passou a cobrar um imposto de 23%, ao abrigo do programa de
ajustamento acordado com a troika. O governo limitou a aplicação da
taxa reduzida de 6% a um cabaz de bens essenciais e de produção
nacional. Uma medida muito criticada pela indústria agro-alimentar que
aponta para uma quebra no consumo de 1,3% este ano e a eliminação de
11 mil postos de trabalho.


As cadeias de distribuição tentam reagir a estas quebras do consumo
apostando em campanhas promocionais. Mesmo assim, estas promoções anda
não tiveram reflexo nos indicadores sobre os gastos das famílias que,
além de estarem a ser afectadas pelo aumento de impostos são também
confrontadas pela quebra de rendimentos e pela instabilidade económica
que se vive no país.

Segundo o mesmo estudo, os portugueses estão a substituir alguns
produtos por outros que apresentem preços mais em conta. Os
consumidores deixaram de ter um perfil sofisticado e passaram a fazer
escolhas racionais, simples e mais baseadas no mesmo.

Ao mesmo tempo, nos seus carrinhos de compras têm escolhido mais
artigos de marcas da distribuição. Feitas as contas, só nos três
primeiros meses do ano, os produtos de marca branca já atingiram uma
quota de mercado de 38,6%, ou seja, o valor mais elevado de sempre.

http://www.ionline.pt/financas-pessoais/factura-supermercado-subiu-mais-5-no-1-trimestre-ano

Sem comentários:

Publicar um comentário