quarta-feira, 16 de maio de 2012

Feira Nacional de Olivicultura estende-se a outros municípios

XII Olivomoura e I Salão de Caça e Pesca foram um êxito


A XII Olivomoura - Feira Nacional de Olivicultura e o I Salão de Caça
e Pesca, que terminaram no domingo, foram um êxito, tanto pelo número
de expositores e visitantes como pelo interesse das iniciativas
realizadas - considera a Câmara Municipal de Moura.

A feira teve um elevado número de participantes, ainda que de alguma
forma asa dificuldades económicas que atingem as famílias tenham
prejudicado esse afluxo. Do ponto de vista do volume de negócios, essa
é uma avaliação a ser feita nos próximos dias, através dos inquéritos
aos expositores e da percepção de todos aqueles que trabalharam no
certame. De qualquer forma, o balanço é claramente positivo, na medida
em que houve uma diversificação de actividades e um alargamento da
origem geográfica de feirantes e visitantes, o que, de acordo com o
vereador Santiago Macias, da Câmara de Moura, não aconteceu em
anteriores edições.


O autarca salientou também a importância das várias iniciativas
paralelas ao certame, sobretudo a inauguração do Jardim das Oliveiras
"Miguel Hernández" e o percurso pedestre pela Rota das Oliveiras
Milenares.

Para a Câmara de Moura, o sector das actividades económicas é fulcral
para o desenvolvimento do concelho e, por isso, a autarquia continuará
a trabalhar tanto na Olivomoura como noutras feiras, como é o caso da
Feira Empresarial do próximo ano, com o mesmo afinco e com a mesma
determinação.

A tendência é reforçar na Feira Nacional de Olivicultura a sua
natureza de feira nacional. De acordo com Santiago Macias, esta é uma
matéria que tem sido discutida no seio da Ademo - Associação para o
Desenvolvimento dos Municípios Olivícolas, cuja presidência é da
Câmara Municipal de Moura, e que vai no sentido de pensar a Feira
Nacional de Olivicultura em alternância não só em dois municípios da
região Alentejo - Moura e Campo Maior, como acontece actualmente - mas
também noutros municípios e em outras regiões. A Câmara de Campo Maior
já manifestou o seu acordo, assim como a direcção da Ademo. "Vai haver
uma conjugação de esforços que, estamos certos, dará uma outra
dimensão àquilo que é o sector da olivicultura. O facto de a Feira
Nacional de Olivicultura poder eventualmente também ter lugar noutras
regiões não anulará a Olivomoura que, enquanto feira regional e local
e iniciativa de promoção da olivicultura, terá sempre o seu lugar".

Fonte: GCRP da CMM

http://www.agroportal.pt/x/agronoticias/2012/05/15.htm

Sem comentários:

Publicar um comentário