quarta-feira, 16 de maio de 2012

Governo garante que não está em causa classificação do Alto Douro Vinhateiro como património mundial

15.05.2012 13:11
VIDA

O Ministério do Ambiente garantiu hoje que a classificação do Alto
Douro Vinhateiro como património mundial não está ameaçada devido às
obras da barragem do Tua e adiantou que vai ser preparado um
relatório para responder às dúvidas da UNESCO.
Os esclarecimentos do Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente
e do Ordenamento do Território (MAMAOT) surgem na sequência da notícia
de hoje do jornal Público, segundo a qual a UNESCO (organização das
Nações Unidas responsável pela classificação do património comum da
humanidade) se prepara para mandar parar as obras da barragem de Foz
Tua por terem "um impacto irreversível" sobre a paisagem do Alto
Douro Vinhateiro.


O jornal adianta que foi solicitada uma "missão conjunta de análise à
situação da área de paisagem classificada" e que a UNESCO exige ao
Estado português que remeta ao Comité do Património Mundial um
"relatório sobre a revisão ou o reexame do projeto" e também "sobre o
estado de conservação" da área classificada.

O MAMAOT salienta, no entanto, que "nada no relatório da UNESCO põe
em causa a classificação do bem classificado", já que "são feitas
recomendações, mas não se propõe que o bem "Alto Douro Vinhateiro"
passe para a lista de "bens em perigo".

O MAMAOT acrescenta que vai preparar um novo relatório para responder
às dúvidas da UNESCO, manifestando "toda a abertura à solicitação de
uma nova missão que possa esclarecer alguns pontos que carecem de
debate".

E relembra que "o arranque da obra e a candidatura do Alto Douro
Vinhateiro a património mundial foram processos organizados e
instruídos quando este Governo ainda não estava em funções, não lhe
podendo ser assacadas responsabilidades pelos dossiers à época em que
foram organizados".

Os Verdes e a associação ambientalista Quercus também já reagiram à
notícia, apelando à paragem definitiva das obras, enquanto o
presidente da Câmara de Mirandela, António Branco, prefere conjugar a
obra com o Douro Património da Humanidade.

A construção da barragem de Foz Tua, entre os concelhos de Alijó e
Carrazeda de Ansiães, abrange 0,00012 por cento do Património Mundial
da UNESCO, de acordo com dados da Estrutura de Missão do Douro (EMD).

A Barragem do Tua e respetiva albufeira localizam-se em 99,99 por
cento fora do Alto Douro Vinhateiro (ADV). A central e a subestação
do empreendimento localizam-se dentro da área classificada do
património, que abrange um total de 24.600 hectares.

A área de implantação desses órgãos afeta 2,9 hectares, o que
corresponde a 0,00012 por cento da superfície total do território
classificado.

Lusa

http://sicnoticias.sapo.pt/vida/2012/05/15/governo-garante-que-nao-esta-em-causa-classificacao-do-alto-douro-vinhateiro-como-patrimonio-mundial

Sem comentários:

Publicar um comentário