segunda-feira, 30 de julho de 2012

Seca agrava perdas agrícolas

Ambiente: Falta de chuva reduz produtividade de explorações

A produtividade agrícola regista perdas significativas devido à seca,
que este mês sofreu um novo agravamento. As quebras de produção de
trigo atingem os 40% no Alentejo. Na região Centro, líder na produção
de batata, a produtividade deste alimento regista igualmente uma
redução de 40%. No Algarve, os citrinos registam uma diminuição de 30%
e a alfarroba de 40%. Em Lisboa e Vale do Tejo há uma redução
expressiva na produção de uva de 29%. Também no Norte, a falta de
chuva provoca estragos, com uma diminuição de 25% nos produtos
hortícolas.

29 Julho 2012Nº de votos (1) Comentários (2)
Por:João Saramago

O 8º relatório de Acompanhamento e Avaliação dos Impactos da Seca
revela que, no final de Junho, 80% do território do continente estava
em seca severa ou extrema. Numa projecção para este mês, observados
valores de precipitação extremamente baixos, a seca sofreu novo
agravamento, com 74% do território em seca extrema (nível mais grave)
e 17% em seca severa. Ontem, o Instituto da Água revelava uma
quantidade de precipitação de 2,5 litros/metro quadrado, muito abaixo
do habitual para Julho (10,3 l/m2).

A seca levou a que, no primeiro semestre do ano, a importação de
energia eléctrica tenha aumentado 152%, revela o relatório elaborado
pelo Gabinete de Planeamento e Políticas, do Ministério da
Agricultura. O aumento da importação de energia resulta da queda de
produção de energia hídrica: menos 64%. O armazenamento das albufeiras
foi, em Junho, de 53%.
ÁREA ARDIDA TRIPLICA FACE À MÉDIA
No primeiro semestre deste ano registou-se um número de ocorrências de
incêndios quase duas vezes superior ao valor médio do último decénio.
Por sua vez, o total da área ardida supera quase três vezes a média
dos últimos dez anos. Neste período registaram-se 2752 incêndios (a
média anual é de 1367), tendo ardido 35 107 hectares, dos quais 20 930
de mato. Um valor três vezes superior à média registada desde 2002,
que é de 12 450 hectares. Os distritos mais atingidos pelos fogos são
Braga, Bragança, Guarda, Vila Real e Viseu.

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/sociedade/seca-agrava-perdas-agricolas

Sem comentários:

Publicar um comentário