segunda-feira, 30 de julho de 2012

Segurança Alimentar: Análises suspensas há dois meses por falta de verba, diz sindicato

A falta de verba levou a que análises a amostras de produtos
alimentares deixassem de ser feitas há dois meses no Laboratório
Nacional de Investigação Veterinária (LNIV), acusou hoje um dirigente
da Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública.

"Há perto de dois meses que, por dificuldades orçamentais, não foram
adquiridos os reagentes para fazer as análises", disse Manuel Ramos à
agência Lusa.

Deste modo, acrescenta, a estarem a ser realizadas, as análises só
poderão ser feitas por "laboratórios privados não credenciados", acusa
uma nota emitida hoje pela federação sindical.


A acusação, ocorre depois de ter sido noticiado pelo Jornal de
Notícias que a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE)
deixara de recolher amostras para análises, o que poderia colocar em
causa a saúde pública.

Em declarações à agência Lusa, o inspetor-geral da ASAE, António
Nunes, confirmou que a Direção-Geral da Alimentação e Veterinária
(DGAV) deixou de pedir, no final de março, a colaboração da
instituição que dirige para recolher amostras.

O diretor da DGAV, Nuno Vieira e Brito, disse, entretanto, que esse
trabalho passou a ser feito pelos inspetores sanitários da Direção
Geral por uma questão de "racionalização de recursos".

A federação sindical veio agora dizer que as amostras recolhidas
deixaram de ser analisadas no LNIV, a cujos técnicos foi mesmo dada
indicação para "atirarem fora" as recolhas, que estavam a degradar-se
á espera de serem analisadas.

"Estarão a ser feitas apenas aquelas análises cujos reagentes
necessários o laboratório ainda tem", acrescentou Manuel Ramos.

Fonte: Lusa

http://www.agroportal.pt/x/agronoticias/2012/07/30h.htm

Sem comentários:

Publicar um comentário