sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Penafiel: "Venda de produtos aumentou na Agrival porque as pessoas estão a voltar à agricultura"

O aumento nas vendas de alfaias e adubos na Feira Agrícola do Vale do
Sousa - Agrival, que terminou no domingo, em Penafiel, traduz o
regresso de muitas pessoas à agricultura, considerou o responsável
pelo certame.

"Em resultado das dificuldades económicas, as pessoas estão a voltar a
cultivar os seus pequenos quintais", disse à Lusa o vereador Adolfo
Amílcar.

Segundo o autarca, verificou-se, na edição deste ano, um crescimento
muito significativo da venda de produtos e utensílios que têm a ver
com a actividade agrícola.

"As famílias sentem necessidade de compensar as suas dificuldades
económicas com produtos que podem cultivar nas suas hortas, daí que
tenham necessidade de adquirir na Agrival alfaias, adubos e outros
produtos", acrescentou Adolfo Amílcar.

O aumento da procura reflectiu-se num volume de negócio mais
expressivo dos expositores da maior feira agrícola do norte do país,
nomeadamente dos que se dedicam à comercialização de produtos
agrícolas.

"Estão muito satisfeitos, posso garantir", observou o vereador,
reportando-se ao levantamento que a organização costuma fazer no final
do certame, que este ano cumpriu a sua 33ª edição.

O sector agrícola também se evidenciou na venda de melão casca de
carvalho, que registou um crescimento, reflectindo, segundo o autarca,
o trabalho que tem sido desenvolvido no concelho de Penafiel,
nomeadamente através da respectiva confraria, para melhorar a
qualidade e a quantidade do produto.

Também a venda de cebola, um dos produtos mais apreciados na Agrival,
registou um aumento, ultrapassando as 300 toneladas.

Na pecuária, "os negócios também correram de feição aos produtores",
que conseguiram, segundo Adolfo Amílcar, vender a totalidade dos
animais expostos.

"Além dos clientes portugueses, vindos de vários pontos do país,
verificámos a afluência à Agrival de um número crescente de Galegos",
salientou.

Questionado sobre a razão desse interesse, o edil atribuiu-o à
qualidade dos produtos agrícolas e também ao seu preço.

A Agrival representa para muitos comerciantes da área agrícola que ali
expõem o momento mais importante do ano, porquanto, sustenta o
autarca, ali são realizados negócios e contactos que "alimentam a
actividade ao longo de vários meses".

Segundo a organização, em relação aos demais sectores que expuseram na
feira, o balanço também é positivo, apesar de alguns admitirem volumes
de negócios ligeiramente mais baixos.

Na 11ª edição da Mostra Nacional de Gastronomia, incluída na Agrival,
o número de clientes também idêntico ao de anos anteriores.

"Acho que resistimos bem à crise, o que, admito, me surpreendeu
positivamente", anotou o vereador, apontando também o número de
visitantes, que chegou aos 111.000, um pouco menos do que em 2011,
quando se atingiu os 120.000.

"Posso assegurar que, mais uma vez, face ao número de visitantes, a
sustentabilidade financeira da feira foi novamente alcançada, o que é
muito reconfortante", disse.

A 33ª Agrival decorreu de 18 a 26 de Agosto no pavilhão de exposições
de Penafiel, com 350 empresas e ocupando uma área de 25.000 metros
quadrados.

A organização estima que o volume de negócios tenha ultrapassado os
quatro milhões de euros.

Fonte: Lusa

http://www.agroportal.pt/x/agronoticias/2012/08/30d.htm

Sem comentários:

Publicar um comentário