quinta-feira, 26 de julho de 2012

Associação dos Vitivinicultores do Douro vai criar comissão para reivindicar apoio excecional ao Governo



26.07.2012 12:49
PAÍS

Associação dos Vitivinicultores Independentes do Douro (AVIDOURO) vai criar uma comissão para reivindicar ao Governo apoio extraordinário para colmatar os prejuízos causados pela queda de granizo em três freguesias do concelho de Sabrosa, em Vila Real.
A presidente da AVIDOURO, Berta Santos, disse hoje à Lusa que, além  da reivindicação de um apoio excecional ao Ministério da Agricultura, os  vitivinicultores reclamam um "período de carência" de dois anos no pagamento  aos fornecedores e na prestação bancária.

"Os prejuízos são enormes e muitos vitivinicultores perderam o seu sustento,  porque vivem exclusivamente da vinha", frisou.

A queda de granizo e vento forte provocaram, na quarta-feira, "avultados"  prejuízos em vinhas e pomares de três freguesias do concelho de Sabrosa,  em área inserida na Região Demarcada do Douro.

A AVIDOURO agendou, para hoje à tarde, uma reunião com os vitivinicultores  para avançar com a criação da comissão.


Berta Santos salientou que a queda de granizo não provocou só estragos  nas vinhas, mas também nos olivais, hortas e árvores de fruto.

"Esta situação é mais uma desgraça para a região do Douro", disse.

Por isso, a dirigente espera que o Governo seja sensível e "olhe com  olhos de ver" para a região que tem sido "muito" fustigada pelo mau tempo.

Há vinhas, acrescentou, que ficaram destruídas a "100 por cento" e outras  cuja produção ficou afetada para o próximo ano.

A responsável da AVIDOURO relembrou que, agora, os vitivinicultores  terão "elevados custos" para tratar as vinhas.

"Os vitivinicultores estão desesperados com esta situação", afirmou.

Berta Santos explicou que "quase ninguém" tem seguro, porque não têm  possibilidade de acarretar com mais despesas, o que "complica ainda mais"  a sua situação.

Os hectares, os prejuízos e o número de agricultores afetados ainda  não foram calculados.

Em maio, o granizo atingiu também uma área de vinha nas freguesias de  Nogueira e de Ermida, no concelho de Vila Real. O mesmo tinha acontecido  em 2006, também em Sabrosa.

Os viticultores afetados reivindicaram então "apoios excecionais" ao  Governo, saindo por duas vezes à rua, em manifestações de protesto contra  a falta de resposta por parte do Ministério da Agricultura.

Os pequenos e médios produtores de vinho do Douro queixam-se de uma  crise que se arrasta há cerca de uma década, de quebras nos rendimentos  que ascendem aos 60 por cento devido à falta de escoamento, do preço baixo  a que o vinho é pago e à redução do benefício (quantidade de vinho do Porto  que cada um pode produzir).

O presidente da Câmara de Sabrosa, José Marques, afirmou à Lusa que  os técnicos da Direção Regional da Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN)  estão no terreno a fazer a avaliação dos estragos causados nas vinhas.

O edil informou ainda que, durante a tarde de hoje, os especialistas  vão reunir com os vitivinicultores para lhes dar conta da situação e comunicar  quais as medidas a tomar.

"É necessária uma intervenção urgente para salvar o que resta das videiras  e ajudar os vitivinicultores", terminou.

Dez distritos do norte e centro sob aviso amarelo

O Instituto de Meteorologia (IM) colocou hoje dez distritos do norte e centro sob aviso amarelo devido ao risco de ocorrência de trovoadas e aguaceiros que poderão ser fortes e de granizo.

Este aviso, em vigor entre as 6:00 e a meia-noite de hoje, abrange  os distritos de Bragança, Viseu, Porto, Braga, Guarda, Vila Real, Viana  do Castelo, Castelo Branco, Aveiro e Coimbra, onde poderão ocorrer aguaceiros,  por vezes fortes e de granizo, e trovoada, frequente e dispersa, em especial  nas regiões montanhosas.

Com Lusa

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2012/07/26/associacao-dos-vitivinicultores-do-douro-vai-criar-comissao-para-reivindicar-apoio-excecional-ao-governo

Sem comentários:

Publicar um comentário