sexta-feira, 27 de maio de 2011

Dois milhões de árvores abatidas

Florestas: Risco de embargo aos produtos de pinho
Portugal vai abater cerca de dois milhões de árvores por causa do
Nemátodo da Madeira do Pinheiro (NMP), confirmou ao CM o secretário de
Estado das Florestas, Rui Barreiro. O NMP é um verme microscópico que
mede menos de 1,5 mm, sendo considerado um dos organismos patogénicos
mais perigosos para as coníferas a nível mundial.
0h30Nº de votos (1) Comentários (0)
Por:Sónia Trigueirão


"Os resultados da prospecção estimam o abate de cerca de dois milhões
de árvores com sintomas de declínio [inclui as árvores fogueadas, nas
imediações das áreas ardidas], não só por acção do Estado, mas também
por iniciativa privada", disse o governante referindo-se às medidas
que estão a ser aplicadas para controlar a doença e impedir que seja
declarado o embargo total aos produtos de pinho portugueses.
Portugal está sob a ameaça de um embargo porque recentemente foi
detectada a presença do nemátodo em lotes de casca de pinheiro e em
paletes no espaço da UE. Na última reunião de directores gerais das
Florestas, em Budapeste, na segunda semana de Maio, foi imposta a
tolerância zero a Portugal, enquanto a França e da Suécia pediam o
embargo imediato.
Joana Nunes, da Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de
Portugal, sublinha que o sector está a trabalhar em conjunto com as
autoridades para evitar esse embargo que custaria muitos milhões de
euros ao País. O sector emprega 54 500 trabalhadores em 5 mil
empresas, movimenta dois mil milhões de euros e exporta 800 milhões de
euros/ano. Para Joana Nunes, estas medidas deviam ter sido tomadas
antes de Abril, porque o período de actividade do nemátodo começa
nesse mês e vai até Outubro. A falta de cadastro das áreas de floresta
atrasou o abate de árvores que devia ter começado em 2008.
http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/economia/dois-milhoes-de-arvores-abatidas

Sem comentários:

Publicar um comentário