sábado, 22 de novembro de 2014

Surto de legionella teve origem na Adubos de Portugal e provocou dez mortes

ONTEM às 12:23   actualizada às 17:081

O surto de legionella que infectou mais de 300 pessoas em Vila Franca de Xira teve origem nas torres de refrigeração da fábrica da Adubos de Portugal e provocou dez vítimas mortais, indicou esta sexta-feira o director-geral de Saúde, Francisco George.
Anteriormente, a RTP Informação referia que o número de óbitos tinha sido elevado de oito para nove, sendo que a última morte tinha ocorrido a 11 de Novembro mas só agora tinha sido confirmada como tendo sido causada pela bactéria.

A estação de televisão avançava ainda que uma das amostras de cultura analisadas deu positivo e que há compatibilidade da bactéria das vítimas do surto e a bactéria encontrada numa das torres de refrigeração da ADP Ferilizantes, em Vila Franca de Xira. 

A revelação foi feita durante um encontro da task force para lidar com a infeção por legionella que começou no dia 07 deste mês, em Vila Franca de Xira.

O presidente do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), também presente no encontro com os jornalistas, reiterou que «existe semelhança entre a legionella encontrada numa das torres de refrigeração da empresa Adubos de Portugal» e a detetada nos doentes.

Contactada pela Lusa, a empresa Adubos de Portugal escusou-se a comentar o assunto.

No total, foram 336 pessoas infectadas, sendo que 140 ainda se encontram internadas.
A doença do legionário, provocada pela bactéria 'Legionella pneumophila', contrai-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis) de dimensões tão pequenas que transportam a bactéria para os pulmões, depositando-a nos alvéolos pulmonares.

Diário Digital com Lusa

Sem comentários:

Publicar um comentário