terça-feira, 12 de março de 2013

Cosméticos ensaiados em animais proibidos


Os cosméticos ensaiados em animais deixam de poder ser comercializados a partir desta segunda-feira, na União Europeia, com a entrada em vigor da proibição que se junta à dos ensaios em animais, banidos desde 2004.

Numa comunicação, a Comissão Europeia sustenta ter avaliado os impactos da proibição, tendo concluído que "o desenvolvimento de cosméticos não justifica os ensaios em animais".

Bruxelas adianta ainda que "as tentativas para encontrar métodos alternativos prosseguirão, uma vez que a substituição integral dos ensaios em animais por métodos alternativos ainda não é possível".

A União Europeia contribuiu com cerca de de 238 milhões de euros entre 2007 e 2011 para esse tipo de investigação, salienta também a "Comissão Barroso".

A proibição de ensaios em animais de cosméticos vigora desde 2004, a que se seguiu, em 2009, os testes de produtos cosméticos e a comercialização na União de produtos cosméticos contendo ingredientes que tenham sido ensaiados em animais.

Para os efeitos mais complexos na saúde humana (toxicidade de dose repetida, incluindo sensibilização cutânea e carcinogenicidade, toxicidade reprodutiva e toxicocinética) a data-limite para a proibição de comercialização foi prorrogada até hoje.

"A entrada em vigor hoje da proibição total de comercialização constitui um sinal importante do valor que a Europa atribui ao bem-estar dos animais", disse o comissário europeu pela política da Saúde e dos Consumidores, Tonio Borg.

O comissário acrescentou que Bruxelas "está empenhada em continuar a apoiar o desenvolvimento de métodos alternativos e a dialogar com os países terceiros para que sigam a nossa abordagem europeia".

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Sociedade/Interior.aspx?content_id=3100661&page=-1

Sem comentários:

Publicar um comentário