terça-feira, 10 de março de 2015

Real Companhia Velha aposta na experimentação de castas e vinhos para atingir novos perfis

'Séries Real Companhia Velha Samarrinho' é a última novidade da empresa
 
A Real Companhia Velha tem vindo a apostar na experimentação de castas e vinhos para atingir novos perfis: o 'Séries Real Companhia Velha Samarrinho' é a última novidade lançada por esta bicentenária empresa. Feito a partir de uma desconhecida casta branca – que faz parte de um conjunto de castas autóctones pouco cultivadas e que a Companhia tem em experimentação –, é um vinho inovador e único. A primeira edição é da colheita de 2013 e deu origem a uma edição limitada a 858 garrafas, com um preço de venda ao público recomendado de € 14,00.
 
Após um aprofundado estudo, a Real Companhia Velha descobriu que a casta Samarrinho, igualmente conhecida como Budelho, tinha uma incontornável presença nas Vinhas Velhas do Alto Douro, onde tradicionalmente coabita um elevado número de castas misturadas. De entre as castas em estudo, a Companhia seleccionou o Samarrinho para ser alvo de experimentação vínica pela atraente estética do seu cacho, a revelar nobreza e potencial enológico, sendo apta para produção de vinhos do Porto e Douro. Em termos agronómicos, o Samarrinho é uma casta de porte semi-erecto e produção média, mostrando, em alguns anos, sensibilidade ao desavinho e bagoínha. Não apresenta, no entanto, grandes problemas em termos de doenças ou pragas.  
 
Uma vez em produção - com fermentação e estágio em cubas de inox e, posteriormente, em garrafa durante um ano - resultou num vinho muito harmonioso, mostrando-se, ao mesmo tempo, intenso e delicado. É muito fresco e tem uma excelente acidez. Um branco que à primeira impressão apresenta ligeiras nuances de mel, seguidas de notas de fruta branca e uma surpreendente mineralidade. Apresenta corpo médio e final de prova volumoso, a evidenciar características bem peculiares.

Sem comentários:

Publicar um comentário